Um mar de professores e funcionários da educação na manifestação convocada pelo STOP

Com a participação de mais de cem mil pessoas – um verdadeiro mar de gente – a manifestação fez 2 em 1: protestou frente ao Governo/Ministério da Educação e exigiu em Belém posição clara do Presidente da República sobre a degradação da escola pública. “Para os bancos e altares há milhões, para nós só há tostões”, “Quem ensina a voar não pode rastejar”, “A lutar … Continue a ler Um mar de professores e funcionários da educação na manifestação convocada pelo STOP

Manifestação em Lisboa mobiliza dezenas de milhares de professores

Dezenas de milhares de professores desceram a Avenida da Liberdade em manifestação pelos seus direitos, contra a municipalização da contratação e a precariedade e pela valorização da carreira docente. A iniciativa deste sábado, que terminou no Terreiro do Paço, culminou duas semanas de greves de professores e auxiliares operacionais que levaram ao fecho de centenas de estabelecimentos de ensino por todo o país. Os professores … Continue a ler Manifestação em Lisboa mobiliza dezenas de milhares de professores

Os professores/as e o imperativo de uma ação coletiva unitária   

por Manuel Carlos Silva[1]           Há cada vez mais, sobretudo entre os educadores/as e professores/as sobretudo do ensino básico e secundário um forte sentimento de desencanto, desgaste e revolta latente e, ultimamente,  manifesta devido à sua desvalorização material e estatutária. Ao longo de décadas e, em particular, desde a estratégia da divisão dos professores/as em duas categorias (titulares e não titulares) durante o governo … Continue a ler Os professores/as e o imperativo de uma ação coletiva unitária   

Greve, professores, sindicatos e …desencontro.

A última greve de professores (dia 11 de Dezembro) apontou como revindicações: aplicar medidas de prevenção e segurança adequadas à gravidade da crise pandémica; rejuvenescer a profissão (aposentação e pré-reforma); eliminar os abusos e ilegalidades nos horários de trabalho; aprovar regimes justos de vinculação e concursos; impedir a imposição de filmagens e transmissão de aulas presenciais… Eram tantas e, sobretudo, tão básicas as reivindicações. Em … Continue a ler Greve, professores, sindicatos e …desencontro.

Escola Pública. Um redondo vocábulo e uma soma agreste?

Não sei ler as cartas. Nem deitar outras sortes. Mas temo que este contexto de pandemia seja aproveitado pela tutela para realizar alterações e mudanças questionáveis ou até problemáticas. Perante a incerteza são apresentados factos consumados. Veja-se a introdução do programa de Mentoria na Escola Pública. Não foi antecedido de qualquer debate. Nem houve tempo para suscitar dúvidas. Vai ser implementado. Ponto. Continue a ler Escola Pública. Um redondo vocábulo e uma soma agreste?

Na Escola dos Directores haverá lugar à esquerda?

Desde logo, porque o peso das autarquias no Conselho Geral é determinante e condiciona o voto das instituições suas subsidiárias. A municipalização já está instalada. Desconheço um Director que tenha sido eleito ao arrepio do poder autárquico. Ao invés, conheço quem tenha sido destituído por incompatibilidade com o partido hegemónico na localidade. A crescente dependência das escolas face aos municípios só virá acentuar esta politização, o Director será cada vez mais um cargo de nomeação política. De resto, a subserviência política do cargo pode ser, particularmente, notória em momentos de crise. Lembro-me sempre daquele Director, ex-assessor de um presidente de câmara de esquerda, substituído, no espaço duma tarde, por uma conselheira nacional de um partido de direita acabado de chegar ao governo. Continue a ler Na Escola dos Directores haverá lugar à esquerda?

Pandemia: o lado do avesso – por Luís Pereira

Face a uma escola pública que não tem recursos informáticos adequados, são os professores quem a partir de suas casas, com os seus próprios recursos, tentam levantar a rede de contacto com os seus alunos. Procuram ferramentas adequadas, com tacto vão explorando possibilidades, e cooperando. Continue a ler Pandemia: o lado do avesso – por Luís Pereira